Arquimedes na Revista Piauí – A SEGUNDA DERROTA DE BOLSONARO

Em levantamento realizado para a Revista Piauí, o sócio e fundador da Arquimedes, Pedro Bruzzi, mostrou a baixa adesão dos eleitores nas discussões sobre as eleições municipais de 2020. O menor engajamento é observado quando comparado ao período eleitoral de 2018, que protagonizou debate massivo nas redes sociais online

De acordo com Bruzzi, o fato de os agrupamentos petistas e bolsonaristas não possuírem candidatos com grande destaque nos maiores centros explica o porquê dessa situação, já que são os grupos mais ativos no debate virtual. Além disto, o presidente Jair Bolsonaro falou pouco acerca dos candidatos com os quais tem afinidade e inseriu-se nas discussões apenas na última semana de campanha.

O ápice do número de interações do presidente ocorreu na semana de 18 a 24 de outubro (6,8 milhões de interações) e a alta observada foi consequência de uma postagem sobre o aniversário de dez anos de sua filha, com mais de 1,2 milhões de interações. Em seguida veio uma postagem sobre o cachorro Faísca, com mais de 860 mil interações. Assim, na semana que antecedeu a eleição, a queda se acentuou ainda mais e chegou a pouco mais de 2,2 milhões de interações – número abaixo inclusive das médias de interações das semanas anteriores à campanha.

A análise também apontou que o bom desempenho na eleição de 2018 e uma base de seguidores consolidada não foram garantia de votos. Joice Hasselmann, por exemplo, tem mais de 1,8 milhão de seguidores no Facebook, o que não refletiu no número de interações em sua página na última semana: pouco mais de 137 mil. Já Arthur do Val, conhecido como “Mamãe Falei”, passou de 1 milhão de interações na última semana e teve um resultado até certo ponto surpreendente, chegando perto dos 10% dos votos na capital paulistana.

A análise completa de Pedro Bruzzi está disponível no site da Revista Piauí.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat